Medicina Chinesa e Dietética – Parte I

Uma das coisas que gosto muito na Medicina Tradicional Chinesa é o reconhecimento da individualidade. Essa se estende também as considerações dietéticas. Não existe uma regra ou dieta que serve para todos na MTC. Tudo é confeccionado para as necessidades do indivíduo, e é reconhecido que as necessidades de cada indivíduo podem ser muito diferentes.

O ponto de vista chines de uma dieta balanceada é muito diferente daquele do ocidente. No sistema chines, uma dieta balanceada é uma que inclui todos os 5 sabores – picante, azedo, amargo, doce e salgado. Comidas e ervas que tem um sabor particular tendem a ter certa propriedade. Por exemplo, ervas e comidas amargas tendem a ser secantes e Frias. Isso faz com que elas sejam boas para quem tem muito Frio e/ou muito Seco. Muitas delas tem características antibióticas. Por outro lado, as ervas e comidas com sabor salgado, tendem a ser Quentes e Umidificantes. Elas tendem a ser boas no tratamento de pessoas que sofrem de Calor e Secura, mas devem ser usadas com cautela em pessoas que são Quentes e Fleumaticas.

Agregado aos 5 sabores básicos, um sabor agradável é reconhecido. Essas ervas e comidas tendem a ter o efeito de ir a locais no corpo onde outros sabores não alcançam e drenam a Umidade. Também algumas autoridades diferenciam entre azedo e adstringente em lugar de agrupar esses dois sabores juntos em azedo. As ervas e alimentos de sabor azedo tendem a ter energia aquecedora e umidificante. Ervas e alimentos adstringentes tendem a ser Frias e Secas.

Um alimento ou erva pode ter mais que um sabor. Por exemplo a erva Wu Wei Zi é premiada porque contem todos os 5 sabores. Em fato, seu nome se traduz Semente de Cinco Sabores. (O nome farmacêutico é Fructus Schizandrae)

A ideia chinesa de dieta balanceada é uma que inclui todos os 5 sabores. Mas as quantidades dos sabores variará de acordo com necessidades pessoais e com a estacão do ano. Uma pessoa que tem deficiência do Yang precisará uma proporção maior de alimentos com energia Yang do que outra pessoa. Esses alimentos de energia Yang proporcionarão a energia Yang que ele/ela está em falta e ajuda a pessoa a obter balanço. Por outro lado, uma pessoa com Deficiência de Yin precisará de altas proporções de alimentos com energia Yin. Uma pessoa com problemas de Umidade não precisa de grandes quantidades de ervas com qualidades umidificadoras aumentando seu problema de Umidade. Por outro lado esses alimentos e sabores podem ser bons para outra pessoa sofrendo de Secura. Existem exceções. Tudo é cuidadosamente ajustado para o indivíduo. Você também pode precisar ter em mente se a pessoa é muito Quente ou muito Fria. Mesmo que os três tenham tendencia a umidificar, salgado e azedo tendem a esquentar, mas doce tende a esfriar. Azedo tende a aquecer mais que salgado.

Por outro lado, alimentos com sabores adstringentes, picantes, e amargos podem ser ótimos para pessoas com muita Umidade mas bons para pessoas que estão muito Secas. Novamente, você deve considerar a energia termal. As ervas e alimentos adstringentes tendem a esfriar, as amargas ainda mais que as adstringentes, e as picantes tendem a esquentar bastante.

4 comentários sobre “Medicina Chinesa e Dietética – Parte I

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *